Dicas para você financiar o seu imóvel.

  • Planejamento Financeiro

É importante realizar um planejamento financeiro. Faça um fluxo de caixa da renda familiar e os recebimentos futuros, abater as despesas particulares como cartão de crédito, alimentação, combustível, estudos que sejam necessárias para os próximos anos. Assim é possível obter uma boa perspectiva da capacidade de pagamento das prestações futuras.

  • Pesquisa

Na hora de escolher o banco ideal para financiar a casa própria é preciso estudar todas as condições. É muito importante ficar atento com o valor das taxas de juros, pois são determinantes para indicar o custo do financiamento. Uma taxa de juros mais alta será o suficiente para aumentar o valor da prestação e consequentemente o montante final que você terá de pagar.

  • Reserva Financeira

Nunca utilize toda a sua liquidez para pagamento da entrada. É importante sempre manter uma reserva financeira que possa possibilitar o pagamento de suas contas por um período, caso ocorra alguma emergência.

  • Sistema de Amortização Tabela SAC

Procurar obter financiamento imobiliário pelo Sistema de Amortização Constante (SAC), logo que, as parcelas são atualizáveis. Já pela tabela PRICE, as parcelas são fixas e, quando praticada pelas construtoras, costuma-se pagar juros mais altos em relação à tabela SAC.

  • Documentos

Para o crédito imobiliário será preciso apresentar documentos do cliente atualizado, como: RG, CPF, comprovante de endereço, certidão de nascimento ou casamento, extrato do banco. E caso for utilizar o FGTS, apresentar carteira profissional e o Pis. Caso a compra seja de um imóvel usado vai precisar de CPF do proprietário, registro do imóvel e comprovação de quitação de tributos (IPTU, condomínio e etc). É importante providenciar tudo com antecedência. Após entregar os documentos, o crédito será analisado e aprovado, o banco realiza uma vistoria no imóvel. Esta avaliação oferece segurança ao cliente para que o imóvel não possui nenhum tipo de restrição.

O que é seguro fiança?

O seguro fiança é uma garantia contratada pelo locatário para dar segurança ao proprietário do imóvel. Dessa forma, ele substitui outros tipos de garantia, como o caução ou o fiador.

A cobertura comum para esse tipo de seguro está relacionada ao valor do aluguel e às taxas referentes a ele (como a de condomínio, por exemplo, e IPTU). Além disso, podem ser inseridas na apólice coberturas adicionais para impostos, contas de água ou luz, taxas jurídicas em ações de despejo, etc.

Como funciona ?

O valor a ser pago pelo seguro fiança depende das taxas oferecidas por cada seguradora e também da cobertura escolhida. Normalmente, quem toma as decisões acerca da cobertura é o proprietário do imóvel — que, então, apresenta a proposta para a imobiliária e os possíveis inquilinos.

Dependendo das escolhas, o valor costuma ficar em um intervalo de uma a duas vezes o preço do aluguel mensal. Em algumas seguradoras, é possível parcelar o valor total a ser pago (de acordo com o número de meses de duração do contrato de aluguel ou a cada 12 meses).

Quais são as vantagens do seguro fiança?

O principal benefício desse serviço para o locatário é a dispensa em relação ao fiador. Afinal, esse costuma ser um empecilho relevante na hora de alugar um imóvel, já que pedir para que outra pessoa se responsabilize pelo risco de inadimplência é algo constrangedor em muitos casos.

Como contratar esse seguro?

Quando o proprietário e o locatário do imóvel fazem a opção pelo seguro fiança, basta entregar os documentos necessários para a contratação do serviço com a seguradora. Em geral, a documentação solicitada ao inquilino costuma incluir:

Carteira de identidade e CPF;
Comprovante de renda;
Cópia da declaração de imposto de renda;
Comprovação de endereço.
Agora você sabe o que é e como funciona o seguro fiança. Assim, pode analisar se essa é uma boa alternativa para os seus contratos de aluguel. Lembre-se de avaliar as vantagens e desvantagens de acordo com o que as suas possibilidades e interesses.

Quais documentos preciso para locação ?

Hand of business lady signing agreement at meeting

Na hora que alugamos um imóvel, muitos documentos são exigidos tanto pelo locatário, locador e fiador (se houver). E se você está de olho em um imóvel para locação, é recomendado preparar a documentação antes, para não atrasar a entrega e até acabar perdendo o imóvel para locação que você escolheu.

  • Para Pessoa Física
    Pessoas físicas precisam apresentar para imóvel para locação:

– Documentos de identificação: RG e CPF;

– Comprovante de renda;

– Comprovante da residência atual, que pode ser conta de água ou luz.

– Três últimos recibos de pagamento de aluguel, caso esteja morando atualmente em imóvel alugado.

O comprovante de renda varia de acordo com o regime que você trabalha. Mais para frente vamos abordar quais documentos tem a função de comprovar a renda.

  • Para Pessoa Jurídica
    Pessoas Jurídicas devem apresentar para imóvel para locação:

– Documento de identificação de todos os representantes da empresa: RG e CPF;

– Cartão do CNPJ;

– Inscrição municipal ou estadual (Inscrição estadual para quem comercializa produtos e inscrição municipal para quem vende serviços)

– Contrato social que contenha todas as alterações (caso haja alterações);

– Balanço patrimonial (os dois últimos, assinados e carimbados pelo contador com número de CRC);

– Último balancete (assinado e carimbado pelo contador com número de CRC);

– Última declaração de imposto de renda da empresa;

– Comprovante de endereço da empresa;

– Estado civil dos responsáveis;

– Comprovante de residência dos representantes.

  • Documentação para Fiador

Se o Fiador for Pessoa Física:
Ficha Cadastral preenchida e assinada pelo (s) fiador (es);
Documentos de identidade

(RG, CPF);
Comprovante de residência;
Comprovante de renda superior a 3 vezes aluguel e encargos;
Declaração do último Imposto de Renda;
Comprovante de estado civil: Certidão de Nascimento/Casamento/Separação/ Óbito.
Se o Fiador for casado, o Cônjuge também deve apresentar seu RG e CPF e assinar o Contrato de Aluguel.

Se o Fiador for Pessoa Jurídica:
Ficha Cadastral preenchida e assinada pelo(s) fiador (es);
CNPJ e Inscrição Estadual;
Comprovante de Endereço;
Contrato Social e Última alteração contratual;
RG, CPF e comprovante de endereço dos sócios;
Último balanço e 2 últimos balancetes;
Última declaração de Imposto de Renda;
Caso tenha imóveis, veículos ou outro bem, apresentar comprovantes.
Caso você opte pelo seguro fiança ou título de capitalização em vez de fiadores, para ambos a documentação exigida será a mesma mencionada no início deste artigo – pessoa física ou jurídica.